Novo fellow no programa de Política Nuclear da FGV RI
20/08/2018

A Escola de Relações Internacionais FGV recebe entre agosto e novembro o pesquisador Daniel Rio Tinto, da Universidade de Lisboa, como parte do programa de Nuclear Security Fellows 2018-19. Durante a sua estada na FGV ele desenvolverá uma pesquisa sobre como a violência armada e de atividades criminosas impactam a políticas de segurança nuclear, particularmente no contexto brasileiro. Esse trabalho é parte de um projeto mais amplo sobre a relação entre política nuclear e conflito interno. O programa de Nuclear Security Fellows é parte de uma parceria entre a FGV RI e a Stanton Foundation.

Dr. Daniel Rio Tinto é detentor de um Ph.D. em Ciência Política e Estudos Internacionais na Universidade de Birmingham (Reino Unido), onde trabalhou com o Institute for Conflict, Cooperation and Security (ICCS). Sua tese de doutorado intitula-se 'Tracing the Security Dilemma in Civil Wars: how fear and insecurity can lead to intra-state violence?' e avalia o desempenho do Dilema da Segurança como explicação para o desencadeamento da violência armada em guerras civis, estudando os dos casos de violência pós-descolonização em Angola e Moçambique. Daniel também é Mestre em Ciência Política e Relações Internacionais pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (NOVA-FCSH) e Bacharel em Relações Internacionais pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Seus interesses de pesquisa incluem Teoria de Relações Internacionais, Segurança Internacional, Polemologia (Conflict Studies), Violência Política, Guerra Civil e Conflitos Intraestatais, Política Nuclear, The Changing Character of War, Insurgências e Guerra Assimétrica, Operações de Paz, Proteção Civil e Safety, Estudos Estratégicos em Ambientes Convencional (Terrestre, Aéreo e Naval) & Não-Convencional (NRBQ, Remoto, Cyber, Espaço), Metodologias Qualitativas (Estudos de Caso) e Técnicas de Process Tracing. Suas áreas de especialização regional são a África Subsaariana e a América Latina. Anteriormente, Daniel contribuiu para a Escola de Guerra Naval (EGN), o Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB), o Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI), o Instituto de Defesa Nacional (IDN) e a Oxford Analytica.

 
Copyright © 2018 CPDOC

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede