Oliver Stuenkel analisa impactos de soft power dos Estados Unidos e da China na América Latina
02/05/2018

O professor Oliver Stuenkel escreveu, em sua coluna no jornal Americas Quartely, sobre os usos de soft power pelos Estados Unidos, em contraste com a China. Soft power pode ser entendido como poder de convencimento, baseado na capacidade de um país persuadir, sem utilizar força ou coerção, outros Estados a fazerem o que se deseja - influência exercida por meio de difusão de conhecimento, tecnologia, ideologia e cultura. Para Oliver Stuenkel, o soft power estadunidense é uma faca de dois gumes: em uma região tradicionalmente preocupada com a influência cultural estadunidense, como a América Latina, há uma tendência de que essa percepção impacte superestimando a influência política e econômica dos Estados Unidos. Assim, o significante declínio da influência de facto dos País e e o crescimento da influência chinesa não estão presente nos debates públicos.

Para ler a reportagem na íntegra, clique aqui.

Copyright © 2021 CPDOC

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede

Nosso website coleta informações do seu dispositivo e da sua navegação por meio de cookies para permitir funcionalidades como: melhorar o funcionamento técnico das páginas, mensurar a audiência do website e oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para saber mais sobre as informações e cookies que coletamos, acesse a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.