Negrão de Lima

Sigla: NL

Dados Biográficos

Titular: Francisco Negrão de Lima

Filiação: João Nepomuceno Lucas de Lima e Maria das Dores Negrão de Lima

Nascimento: 24/8/1901, Lavras, MINAS GERAIS, Brasil

Cônjuge: Ema Hamman Negrão de Lima

Falecimento: 26/10/1981, Rio de Janeiro, RIO DE JANEIRO, Brasil

Formação Acadêmica

  • Ensino Superior (graduação), Direito, Faculdade de Direito, Belo Horizonte (MG), 1924

Principais Atividades

  • Oficial de gabinete, Secretaria de Justiça de Minas Gerais1925,1926
  • Fundador, O Estado de Minas1928,1928
  • Secretário, Federação Industrial do Rio de Janeiro1932,1936
  • Deputado constituinte, Assembléia Nacional Constituinte de 19341934,1934
  • Deputado federal, Partido Progressista1935,1937
  • Chefe de gabinete, Ministério da Justiça1937,1941
  • Embaixador, Embaixada do Brasil na Venezuela1941,1942
  • Embaixador, Embaixada do Brasil no Paraguai1942,1946
  • Embaixador, Embaixada do Brasil na Bélgica1947,1947
  • Secretário estadual, Secretaria de Administração do Distrito Federal1948,1948
  • Ministro de Estado, Ministério da Justiça1951,1953
  • Delegado, Conferência Pan-Americana de Caracas1954,1954
  • Prefeito, Governo municipal do Distrito Federal1956,1958
  • Ministro de Estado, Ministério das Relações Exteriores1958,1959
  • Embaixador, Embaixada do Brasil em Portugal1959,1963
  • Governador, Governo do estado da Guanabara1965,1971

Outras Atividades

Começa a trabalhar como repórter no "Diário de Minas" (1924); redator dos debates da Câmara Estadual de Deputados (1926-1930); filia-se à Aliança Liberal (1929); dirige a sucursal mineira de "O Estado de São Paulo" (1929); responsável pelo serviço telegráfico do órgão oficial de seu estado, o jornal "Minas Gerais" (1930-1932); procurador do Tribunal de Contas da capital federal (1948); enviado à Bolívia para discutir a execução de tratados referentes ao petróleo boliviano (1953); um dos principais dirigentes da campanha eleitoral de Juscelino Kubitschek à presidência da República (1955). Atuou na iniciativa privada como membro do conselho consultivo do Banco Safra, presidente da Bolsa de Imóveis do Rio de Janeiro e presidente do conselho curador das Faculdades Cândido Mendes.

Documentos Textuais

  • Manuscritos - 2427

Documentos Impressos

  • Livros - 21
  • Periódicos - 27
  • Exemplares de Periódicos - 56
  • Artigos de Periódicos - 6

Documentos Audiovisuais


  • Iconografia
    • cartão postal - 5
    • foto - 94
  • Imagens em movimento
    • filme - 6

Análise da Documentação

DOCUMENTOS TEXTUAIS: o arquivo está organizado em 7 séries: DOCUMENTOS PESSOAIS, DIVERSOS, ATIVIDADES DIPLOMÁTICAS, MINISTRO DA JUSTIÇA, PREFEITO DO DISTRITO FEDERAL, GOVERNADOR DA GUANABARA E RECORTES DE JORNAIS. O arquivo cobre toda a trajetória política do titular. Os períodos que se encontram melhor documentados referem-se à sua carreira diplomática e à atuação como governador do estado da Guanabara. Os registros de suas atividades diplomáticas retratam a passagem de Negrão de Lima pelas embaixadas brasileiras na Venezuela e no Paraguai (inclusive sua atuação como mediador no golpe que tentou depor o presidente Morínigo), na Bélgica e em Portugal, destacando-se a documentação relativa ao regime salazarista e ao colonialismo português. Na documentação relativa à sua gestão como ministro das Relações Exterioes, destaca-se o dossiê a respeito da Operação Pan-Americana lançada pelo presidente Kubitschek. O arquivo contém ainda alguns documentos sobre sua rápida passagem pelo Ministério da Justiça e pela prefeitura do Distrito Federal, destacando-se os documentos sobre a querela que envolveu Negrão de Lima e Carlos Lacerda. Sua gestão no governo da Guanabara é bem documentada, inclusive com informações de caráter administrativo e político, destacando-se o IPM sobre a acusação de apoio dos comunistas à campanha eleitoral do titular e as manifestações estudantis de 1968. Encontram-se também informações relativas a outras funções exercidas pelo titular - constituinte em 1933, chefe de gabinete do Ministério da Justiça, secretário de administração do DF e procurador do Tribunal de Contas do DF -; à "missão Negrão de Lima", às vésperas do golpe que instaurou o Estado Novo; à campanha de Juscelino Kubitschek à presidência da República em 1955 e à proposta de candidatura do titular ao Senado Federal, após o término de seu governo na Guanabara. Período abrangido: 1921-1981. DOCUMENTOS AUDIOVISUAIS: o material fotográfico retrata, entre outros eventos, a viagem do titular ao Paraguai em 1947, visitas a cidades portuguesas enquanto era embaixador nesse país e sua visita a Angola, no mesmo período. Período abrangido: 1942-1979. DOCUMENTOS IMPRESSOS: o material impresso refere-se, em sua maioria, à gestão do titular na prefeitura do Distrito Federal e no governo do estado da Guanabara, tratando especialmente do planejamento urbano e de obras públicas. Destacam-se também documentos relativos à atuação de Negrão de Lima como embaixador do Brasil no Paraguai e em Portugal. O arquivo contém ainda registros sobre a história do Estado de Israel e seu povo. Período abrangido: 1939-1977.