Mercado de trabalho

 

Mais da metade dos recém-egressos em Relações Internacionais recebe salário mensal que oscila entre R$ 4.000,00 e R$ 9.000,00. No serviço público, por exemplo, o salário para Terceiro-Secretário, o primeiro cargo na carreira diplomática, é de R$ 16.935,40 por mês (2017). Nas Nações Unidas, o salário de nível inicial (P1-P3) da carreira de funcionário público internacional varia entre US$ 3.000,00 e US$ 6.000,00 ao mês. Veja abaixo algumas das possibilidades de carreira para o egresso do curso de Relações Internacionais.

 

Organismos internacionais

  • Gestão de projetos e avaliação de impacto em órgãos tais como Secretariado Geral da ONU, UNICEF, Alto Comissariado para Refugiados, Organização Mundial da Saúde.
  • Monitoramento de projetos e gestão de dados em instituições como Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional, Banco Interamericano de Desenvolvimento, Organização Mundial do Comércio, Banco dos BRICS.

 

Mercado financeiro

  • Mensuração e avaliação de risco político para bancos privados nacionais e estrangeiros, BOVESPA e hedge funds no Brasil e no exterior.

 

Risco político

  • Análise para consultorias de risco político.
  • Identificação de soluções para crises de imagem, assessoria parlamentar e representação de interesses de empresas privadas junto ao setor público.
  • Elaboração de campanhas sociais, advocacy, promoção de iniciativas de responsabilidade social das empresas.

 

Empresarial

  • Relações institucionais de empresas multinacionais e start-ups de alcance global.
  • Diplomacia empresarial, promoção comercial e comércio exterior.
  • Assessoria a equipes de negociação em ambientes de conflito.

 

Sociedade civil

  • Elaboração de projetos para organismos de alcance global como Greenpeace, Human Rights Watch e Anistia Internacional ou organizações filantrópicas internacionais como Fundação Bill and Melinda Gates, Fundação Ford e Fundação Fullbright.
  • Captação de financiamento e campanhas de advocacy para organismos de alcance local que, sendo pequenos, precisam maximizar e mensurar com precisão o seu impacto social.

 

Carreiras no serviço público

  • Trabalho de gestão, negociação e interpretação de dados complexos em órgãos tais como Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty), BNDES, Polícia Federal, Petrobras, Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços.
  • Assessoria internacional junto ao Senado Federal, à Câmara dos Deputados e aos tribunais superiores do país.
  • Assessoria internacional para governos municipais e estaduais.

 

Mídia

  • Cobertura internacional para a grande imprensa (jornais, blogs e televisão).
  • Assessoria de comunicação para governos, organismos internacionais ou empresas privadas.
  • Media training e gestão de imagem global de indivíduos, marcas ou governos.

 

Carreiras acadêmicas

  • Prosseguimento para um programa de pós-graduação em uma das melhores universidades do mundo, visando carreira em pesquisa e/ou docência em Relações Internacionais.
 
Copyright © 2018 CPDOC

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede