Dilma vai à Casa Branca
06/02/2012

Faltam apenas dois meses para a visita oficial de Dilma aos Estados Unidos. A nova correlação de forças entre os dois países é benéfica para o Brasil. Empresas como Coteminas, Braskem, JBS, Gerdau e Embraer viraram grandes investidoras por lá, ao passo que o país se transformou no quarto credor global dos Estados Unidos e num enorme mercado consumidor de produtos americanos. A relativa ascensão brasileira --e o relativo declínio americano-- estão transformando a dinâmica bilateral. Agora, o desafio da política externa brasileira é desenvolver os instrumentos para tirar vantagens dessa nova constelação.

Leia mais na coluna de Matias Spektor na Folha.com.

 
Copyright © 2017 CPDOC

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede