Debate em São Paulo: "Facções criminosas nas prisões: Desafios globais"
Rua Itapeva, 432, sala 704, São Paulo/SP - 03/05/2018 - 19:00

No dia 3 de maio, às 19h, o Centro de Relações Internacionais promove um debate sobre os desafios que as facções criminosas e gangues prisionais apresentam. Os debatedores farão um diagnóstico do sistema carcerário no Brasil e traçarão paralelos com a situação nos Estados Unidos, a partir do trabalho do professor David Skarbek, da Universidade de Brown. O evento ocorrerá em inglês sem tradução simultânea e requer inscrições prévias:


 

Debatedores:

 

David Skarbek
David Skarbek é Professor Associado do Departamento de Ciência Política da Brown University. Seu trabalho analisa a economia política das instituições, em especial problemas de ação coletiva, normas, e conflitos étnicos. Seu projeto mais recente explica o funcionamento das instituições informais que governam as prisões em diferentes partes do mundo. O professor Skarbek teve artigos publicados tanto em periódicos de economia e ciência política, como o Journal of Law, Economics, & Organization e a American Political Science Review. Em 2016, seu livro "The Social Order of the Underworld" recebeu o Prêmio William H. Riker de melhor livro de economia política dos últimos três anos pela American Political Science Association.

 

Leandro Piquet
Professor do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo (USP) e pesquisador do Núcleo de Pesquisas em Políticas Públicas (NUPPs) da mesma universidade. Foi pesquisador visitante do Taubman Center da John F. Kennedy School of Government, Harvard University (2006-2007). É economista graduado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), mestre e doutor em Ciência Política pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ). É membro do Conselho da Cidade do Rio de Janeiro.

 

Maria Laura Canineu
Maria Laura Canineu é advogada, mestre em direito internacional ao desenvolvimento e direitos humanos, graduada pela Universidade de Warwick e pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, e passou a integrar a equipe da Human Rights Watch em 2013 como diretora do escritório Brasil na Divisão das Américas. Em sua posição na Human Rights Watch, Maria Laura trabalha em parceria constante com organizações locais, autoridades públicas e integrantes da imprensa brasileira e internacional para promover os direitos humanos na política externa e doméstica brasileira. Mais recentemente, tem se dedicado a acompanhar de perto a situação crítica do sistema prisional brasileiro.

Foto: Juliana Baratojo/Editorial J.

 

 
Copyright © 2018 CPDOC

Portal FGVENG

Escolas FGV

Acompanhe na rede